Nessa segunda parte da entrevista exclusiva que fizemos com Anders Norinder, CEO da iZettle no Brasil, você vai conhecer os diferenciais dos leitores de cartão da empresa, o Pro e o Lite, e decidir qual deles se adequa melhor ao seu perfil de empreendedor.

Ele também conta as novidades que a iZettle está implantando na Europa (e que devem vir para o Brasil futuramente), a premiação concedida pelo Fórum Econômico Mundial, e como eles adaptaram com sucesso os seus leitores de cartão para atender às necessidades do público brasileiro – hoje, a empresa já conta com mais de 180 mil clientes no Brasil, apesar de só estar por aqui há cerca de dois anos.

Mobile Transaction – Qual o perfil do cliente iZettle?

Anders Norinder – Os clientes da iZettle são os micro e pequenos empreendedores, profissionais liberais, autônomos, vendedores e prestadores de serviços porta-a-porta ,que buscam incrementar suas vendas, e entendem que o pagamento com cartão de crédito facilita a vida de seus clientes (e a deles também).

MT – Para qual perfil de empreendedor o iZettle Pro é ideal? E o iZettle Lite?

AN – O Pro é ideal para o empreendedor que possui um ponto de venda fixo. Sua conexão é via Bluetooth e ele possui um visor integrado, o que consome um pouco mais de bateria.

IZettle Lite e Pro

Já o Lite funciona via cabo, e é mais adequado para o negócio que exige mobilidade, pois pode ser levado pelo empreendedor até o cliente – este é o caso de alguns autônomos e vendedores porta-a-porta. Com a bateria completamente carregada, é possível efetuar mais de 200 transações com o Lite ao longo do dia.

Saiba mais sobre o iZettle Pro neste artigo aqui, e sobre o iZettle Lite neste outro artigo aqui.

MT – Os leitores de cartão da iZettle foram, de alguma forma, adaptados para atender à realidade e ao perfil do público brasileiro, ou são exatamente os mesmos aparelhos vendidos em outros países?

AN – Os leitores da iZettle foram projetados com foco em um perfil global de micro empreendedor. Aquele que precisa de mobilidade, simplicidade, não quer perder tempo com burocracia, e quer receber pagamentos por seus serviços com cartão sem a preocupação de ter gastos fixos com isso.

Mas o modelo de negócios da iZettle foi “tropicalizado”: o mercado brasileiro tem, por exemplo, a oferta de parcelamento das compras, algo que não é comum no mercado europeu, onde a empresa foi fundada. Outra diretriz alterada com essa “tropicalização” foi que passamos a desenvolver de forma mais ágil as adaptações das nossas soluções para Android, já que o mercado brasileiro é dominado por smartphones com essa plataforma.

6 – Por que um pequeno empreendedor ou autônomo deveria escolher um leitor de cartão iZettle e não um de seus concorrentes?

AN – Porque nós nascemos da ideia de facilitar a vida do pequeno empreendedor – esse é o nosso grande motivador. Inclusive, é o que nos move para pensar em inovações cada dia mais interessantes e adequadas a esse público que conhecemos tão bem. No Brasil, contamos com o apoio do Santander, que é um dos bancos mais sólidos do país, o que acaba por trazer um nível adicional de segurança para a operação da iZettle e seus clientes no Brasil.

Só a iZettle oferece, gratuitamente, umaplicativo de gestão de vendas completo e organizado. Além disso, enquanto a concorrência adota um complexo sistema de taxas que dependem da data de pagamento ou do perfil do cliente, dificultando a percepção do custo real por transação, nossas taxas são transparentes, fixas e aplicáveis a todos os usuários da mesma forma. Se o empreendedor usa a iZettle para receber seus pagamentos com cartão, ele pode ter a certeza de que receberá sua receita em 2 dias úteis em conta bancária, e de que conseguirá programar melhor seu fluxo de caixa e o planejamento da sua empresa.

iZettle Lite e Pro ao lado de celular e tablet com app

MT – Como você vê a crescente competição no mercado de pagamentos móveis no Brasil, com novos leitores e soluções sendo lançados quase que semanalmente? Ainda há espaço para outras novidades ou o mercado já começa a ficar saturado?

AN – Competição é sempre bem-vinda. Estimula a busca de novos modelos, serviços e permite que os clientes tenham soluções que atendem cada vez mais suas necessidades. Já houve uma redução do número de competidores neste mercado, já que os próprios consumidores elegem e mantém as empresas sérias e que trabalham de forma correta.

MT – Concorrentes já lançaram cartões pré-pagos, leitores que dispensam celular, leitores com mensalidade fixa, além de um modelo que aceita pagamentos NFC e outro com aplicativo para bitcoin. A nomenclatura também está mudando, com a entrada do termo “maquininha de cartão”, por exemplo. A iZettle tem planos para agregar algum diferencial extra aos seus leitores de cartão?

AN – Estamos sempre buscando maneiras de inovar e de trazer soluções para os pequenos negócios. Há pouco tempo, a iZettle lançou, na Europa, por exemplo, um sistema de adiantamento das vendas chamado iZettle Advance, que foi criado para que empresários possam investir e ampliar os negócios de forma simplificada e sem burocracia. A oferta ainda está disponível apenas nos países europeus em que atuamos, mas constituiu um marco no sentido de ampliarmos nossa oferta de produtos e serviços.

As pequenas empresas têm diversas restrições que as impedem de ser atendidas pelo setor financeiro tradicional. Mas, queremos que os micro e pequenos empreendedores prosperem, e com o serviço iZettle Advance estamos aplicando a mesma lógica que usamos para criar a empresa em 2010: a de incluir as pequenas empresas no mundo do recebimento por cartão de crédito e débito, tornando-as parte importante da economia.

É importante destacar que o iZettle Advance é voltado exclusivamente para clientes iZettle, aos usuários das máquinas leitoras de cartão. Uma coisa depende da outra, porque o serviço consiste em um adiantamento das vendas realizadas através das máquinas.

Anders Norinder

Além disso, no Reino Unido, a empresa lançou uma solução contactless que permite que comerciantes aceitem transações com cartões de crédito e débito via aparelhos iPhone e Apple Watch, entre outras tecnologias NFC.

Não sabe o que é tecnologia NFC ou contactless? Então leia esse artigo aqui.

15 – Você acredita que a universalização das soluções em pagamentos móveis pode garantir melhores negócios e um crescimento mais sadio dos pequenos empreendimentos no Brasil, já que estes muitas vezes não têm acesso a opções tradicionais de recebimento de cartão de crédito, como as máquinas fixas de cartão?

AN – Sem dúvida. Há uma tendência mundial de redução do uso do dinheiro em papel ou moeda. Em muitos países europeus você pode passar dias sem precisar tocar numa cédula. As transações eletrônicas são mais seguras, mais práticas. O Brasil ainda não está neste nível de adoção, mas devemos chegar lá e o pagamento com dispositivos móveis é uma tendência irreversível.

MT – A iZettle foi apontada pelo Fórum Econômico Mundial na categoria “Technology Pionners” por seu perfil inovador e contribuição significativa no mercado global de tecnologia da informaçãoGoogle e Mozilla, estão entre as empresas já nomeadas nessa premiação. O que essa escolha diz sobre a iZettle e que oportunidades ela poderá abrir para a empresa no futuro?

AN- Essa premiação coloca a iZettle no panteão das startups mais inovadoras do mundo, e isso não é pouco. O Fórum Econômico Mundial é uma referência global, e investidores de todo o planeta estão de olho no que surge de novo e que merece atenção. Ficamos muito felizes com o reconhecimento que mostrou, acima de tudo, que estamos no caminho certo e que temos tudo o que precisamos para crescer cada vez mais.

A primeira parte dessa entrevista exclusiva, você encontra neste link aqui. Nela, você vai conhecer as dicas do CEO da iZettle no Brasil para continuar vendendo bem mesmo durante a crise.