• Vendedora e cliente usando a minizinha

A opinião de quem já está usando a Minizinha do PagSeguro

Por |2018-11-08T20:03:26+00:0024/03/2017|Tags: , |

Conversamos com a Jully Santos, vendedora porta-a-porta do catálogo Jequiti, para saber porque ela escolheu a Minizinha do PagSeguro e o que ela está achando dessa decisão.

Veja o que ela nos contou:

O motivo da compra

Jully trabalha vendendo produtos de higiene pessoal e maquiagem há cerca de 8 anos.

Já trabalhou com catálogos da Avon e agora oferece os itens da Jequiti para os seus clientes em Valença, Bahia.

Começou vendendo para amigos e familiares, mas logo expandiu os negócios para funcionários de lojas locais.

No entanto, receber pagamentos sempre foi uma dificuldade por ocnta da burocracia para ter acesso à uma máquina de cartão.

Vendedora e cliente na loja com a Minizinha

Jully (de preto) ao lado de cliente com a Minizinha

Assim, ela só podia receber em dinheiro, e acabava perdendo vendas com isso.

Sua primeira tentativa foi com um antigo modelo de leitor de cartão da iZettle, a qual ela teve acesso por conta de um teste que a empresa estava fazendo quando de sua chegada ao Brasil há quase quatro anos atrás.  Mas, Jully não conhecia a iZettle e acabou não usando a maquininha que recebeu de graça.

A propaganda que trouxe a solução

Jully já era cliente PagSeguro, o qual usa para fazer compras e pagamentos online. Confiava na empresa e pensava em ter uma maquininha de cartão desta por conta da sua satisfação com o serviço prestado.

Porém, o preço do leitor Mini e das Moderninhas era muito alto para ela. Elas também tinham mais funções do que ela precisava para o seu negócio.

Foi tudo muito simples e rápido, não tive dificuldade alguma.

– Jully Santos

Assim, quando ela assistiu ao comercial da Minizinha na televisão, ela teve a certeza de que essa era a solução para seu problema: “uma máquina barata, simples de usar e da PagSeguro”.

O processo de compra e entrega

Jully fez a compra online da sua Minizinha como pessoa física. “Foi tudo muito simples e rápido, não tive dificuldade alguma”, explica.

E como ela já era cliente PagSeguro, ela também não precisou cadastrar uma conta virtual.

Não houve a necessidade de enviar documentos nem foi feita nenhuma pergunta que ela não soubesse responder.

Ela escolheu pagar pela maquininha em 12 vezes no cartão de crédito, e logo recebeu um e-mail confirmando a compra e dando uma data estimada de entrega.

O código de rastreio veio em seguida, e a maquininha foi entregue pelos Correios cinco dias após a compra, antes do prazo previsto.

Minizinha:
mais por menos

Minizinha
  • Sem conta bancária

  • Mais bandeiras

  • Cartão pré-pago

Promoção Black Friday
Vendedora e cliente no corredor com a Minizinha

Jully vende com a Minizinha de forma simples, fácil, e em qualquer lugar

A primeira impressão

Jully gostou da Minizinha assim que a desembalou. O tamanho leve e pequeno foi o que mais a agradou, já que trabalha nas ruas, e algo maior ou mais pesado criaria um problema para ela.

No pacote enviado, ela recebeu manuais de instruções e um conjunto de adesivos com as logomarcas dos cartões aceitos pela Minizinha.

Veja a seguir o vídeo que ela fez assim que recebeu a maquininha:

Configurando a maquininha

O próximo passo foi configurar a maquininha para que essa possa receber pagamentos com cartão.

Para isso, ela baixou no celular o aplicativo gratuito disponível Google Play – já que ela tem um celular Android, e fez o pareamento da maquininha via Bluetooth.

Veja os detalhes do procedimento neste outro vídeo que ela fez:

Vendendo com a maquininha

Mas nem só com aparência você consegue receber cartão, por isso chegou a hora de verificar se vender com a Minizinha ia ser fácil também.

“Funciona muito rápido. É só inserir o cartão, escolher a forma de pagamento, pedir ao cliente para digitar a senha e confirmar”, conta Jully, que está mais que satisfeita com o produto.

“A bateria também dura bastante, o que é bom pois não tenho que parar toda hora para recarregar”. Mais detalhes sobre como vender com a maquininha, ela revela nesse outro vídeo:

Os próximos passos

Até agora, Jully não tem nada a reclamar sobre a maquininha. Ela também ainda não solicitou nenhuma transferência de saldo via conta bancária – ela preferiu não adquirir o cartão pré-pago junto com a Minizinha.

Mas, ela acredita que a maquininha lhe trará bons negócios e já pensa em adicionar os catálogos da Avon e Rommanel ao seu mostruário.

De qualquer forma, iremos atualizar este artigo no futuro com novas impressões dela sobre o recebimento do saldo das vendas. Mas, se você quiser saber mais detalhes sobre isso, temos esse artigo sobre a Minizinha com mais detalhes para você.