Entrevistamos Robson Campos, CEO da Acqio, a maior franquia de pagamentos eletrônicos do Brasil e a 15a. no ranking nacional segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Ele revela os planos da empresa de oferecer uma conta digital aos micro e pequenos empreendedores muito em breve.

Veja como o ex-office boy e vendedor ambulante tornou-se uma dos principais executivos do país, os diferencias das máquinas de cartão Acqio, e como a música o ajudou a tornar-se um empreendedor de sucesso.

Quem é Robson Campos:

Robson Campos é co-fundador e CEO da Acqio. Com mais de duas décadas de experiência no ramo, atuou na Rede (então Redecard), CobreBem e Mercado Pago.  Já foi office boy, vendeu isqueiros na Praça da Sé (São Paulo) apesar de nunca ter fumado, e é saxofonista de jazz e choro nas horas vagas. É formado em Comunicação Empresarial e possui MBA em Gestão de Negócios pela Universidade de São Paulo (USP).

Mobile Transaction Brasil – Você já foi office boy e camelô. Como essa experiência o ajudou a idealizar a Acqio?

Robson Campos – Eu venho de uma família muito simples, que foi se estruturando ao longo dos anos por meio da educação. Acredito que essa seja a base da transformação. Todas essas experiências foram extremamente válidas.

Como em todas as profissões, há muitos desafios e aprendizados. Considero que o empreendedorismo partiu do desejo de mudar a condição da minha família.

O modelo de negócio da Acqio foi moldado por esse anseio de fornecer a outras pessoas a possibilidade de crescer, construir e transformar suas próprias histórias. Foi também uma forma de retribuir à sociedade pelas oportunidades que tive no passado.

O que você aprendeu trabalhando para empresas do setor, como Rede e Mercado Pago?

Estas foram experiências que me trouxeram um desenvolvimento ao qual sou muito grato, além de um grande conhecimento sobre a área de meios de pagamento.

Eu já tinha o desejo de estruturar um projeto focado a princípio na subadquirência para o mundo físico, para atender ao público pertencente às classes C, D e E. A principal oportunidade que enxerguei consistiu no fato de esse público não encontrar serviços direcionados especialmente às suas necessidades – custos com taxas e com o aluguel da maquininha de cartão, por exemplo, tinham um impacto significativo nas finanças de pequenos negócios.

A Acqio surgiu justamente para suprir essa lacuna: atuar no mundo físico e trazer os melhores serviços financeiros para o pequeno e médio empreendedor. Fomos pioneiros em eliminar o aluguel do equipamento, por exemplo.

Propusemos taxas mais competitivas para PMEs, além de sempre trazermos novos serviços que beneficiem o pequeno, como função multilojista e atendimento consultivo presencial.

Como a sua experiência como saxofonista o ajudou na sua caminhada como empreendedor? Que lições o jazz e o choro trazem para o novo pequeno empreendedor?

Sou apaixonado por jazz e, durante os estudos de saxofone, sempre pratiquei muito a improvisação musical.

Assim como empreender, improvisar na música requer experimentar, prever caminhos e, acima de tudo, ser criativo.

Considero esse paralelo interessante para falar sobre a criatividade necessária para criar negócios que tenham um impacto positivo na sociedade.

O novo pequeno empreendedor deve ter essa postura criativa e experimental para se desenvolver e criar sua própria identidade.

No futuro, o mercado irá centralizar todas essas necessidades em um único serviço, atendendo de forma completa a cada empreendedor.

Acredito que esse seja um recurso interessante de crescimento. A grande vantagem de um modelo de franquia, como a Acqio, é que já existe uma “partitura” que direciona o franqueado sobre as melhores maneiras de conduzir os negócios.

Por que você optou pelo modelo de franquia para a Acqio em vez do modelo corporativo tradicional??

Além de ser um diferencial frente à concorrência, o modelo de franquia fez todo o sentido para oferecer um atendimento diferenciado ao pequeno empreendedor.

Nosso franqueado atua como um consultor da Acqio, que está sempre próximo de sua base de clientes. Se um lojista tem qualquer problema com o equipamento, em vez de ligar para uma central e nem sempre ter um atendimento rápido e satisfatório, ele pode contatar diretamente o franqueado da região, que o assessora de forma rápida, prática e humanizada.

Além disso, a franquia permite que nossa cultura e serviços ganhem uma capilaridade enorme em todo o Brasil. Hoje temos mais de 1.600 franqueados em todo o território nacional, incluindo muitos lugares onde ainda não havia chegado nenhum outro meio de pagamento eletrônico.

Você contou com a experiência de profissionais experientes, como Gustavo Danzi e Igor Gatis, para fundar a Acqio. Cercar-se de expertise é algo que todo empreendedor deve priorizar?

Sem dúvida. Empreender significa, também, experimentar e assumir riscos.

Robson Campos CEO Acqio

CEO da Acqio defende a inovação constante

Para antever e minimizar esses riscos, é essencial contar com pessoas que tenham competências específicas em cada uma dessas áreas.

Cada profissional carrega uma bagagem distinta de ferramentas que foram essenciais para corrigir erros e obter resultados satisfatórios.

Gustavo Danzi soma mais de uma década de experiência na indústria da tecnologia e cinco anos de atuação na sede da Microsoft, no Estados Unidos.

Igor Gatis tem também uma trajetória robusta na Google e na Microsoft, desenvolvendo sistemas de nuvem críticos e de alta escalabilidade.

Eles e os demais profissionais que hoje fazem parte da Acqio foram essenciais para o sucesso do negócio.

Qual a vantagem de comprar uma maquininha de uma franquia?

Quando se compra o equipamento diretamente de um franqueado da Acqio, o lojista recebe um atendimento próximo e personalizado.

Como nossos franqueados atuam em regiões onde moram e já construíram uma história, isso significa que entendem as necessidades e dinâmicas daquela área. Isso garante que o lojista receba um serviço adequado ao perfil do negócio, e conte com suporte rápido e presencial sempre que necessário.

Saiba mais sobre as maquininhas Acqio.

Uma das preocupações de quem lida com franquia é o fato de não estar falando direto com o dono, e sim como um intermediário. Como esclarecer esse ponto para o empreendedor que está interessado nas máquinas Acqio?

Um dos desafios de uma rede de franquias é de fato garantir que todas as unidades da marca transmitam a mesma cultura e valores da rede.

Para fazermos isso na Acqio e, ao mesmo tempo, estarmos presentes em todos os cantos do Brasil, criamos a Universidade Acqio.

Esta oferece treinamentos e capacitações personalizadas para novos e atuais franqueados, com atividades presenciais e online, além de contarmos com diretores regionais, responsáveis por administrar a saúde dos negócios dos franqueados de determinada área.

Dar “murro em ponto de faca” não leva ninguém a lugar nenhum.

Essas são algumas das políticas que garantem que o lojista tenha a mesma qualidade de atendimento, independente da região do Brasil em que ele esteja.

Para que tipo de empreendedor a máquina de cartão Acqio é ideal?

A solução da Acqio é destinada a pequenos e médios estabelecimentos. Entre as funcionalidades do equipamento, destacam-se:

  • A possibilidade da venda sem taxa de adesão

  • A possibilidade de parcelamento das compras em até 12 vezes

  • A praticidade de gestão e conciliação por meio de um aplicativo próprio

  • A função multilojista, em que mais de um profissional pode utilizar o mesmo equipamento

Recentemente, lançamos também o modelo de franquia TEF, ideal para padarias, mercados e outros pequenos estabelecimentos que utilizam sistemas ERP.

De que forma a máquina da Acqio se diferencia da concorrência?

A Acqio foi pioneira no modelo de franquias para o segmento de meios de pagamento, e também em criar soluções voltadas ao pequeno e médio, e às classes C, D e E.

Enquanto muitas empresas focam na criação de soluções para o mundo online, nosso foco no offline e em chegar onde nenhuma solução de pagamentos eletrônicos chegou é um grande diferencial.

Maquininha Acqio e aplicativo sob fundo laranja

Acqio C680 é novo modelo da empresa, usando com ou sem aplicativo

Outro grande destaque são nossos canais de atendimento via rede de franqueados. Recentemente, nos tornamos adquirentes das bandeiras Elo, Mastercard e Visa, o que potencializa também a qualidade dos nossos serviços para esse público-alvo.

A Acqio oferece um modelo de taxas definidas caso a caso e não revela as percentagens iniciais das mesmas. Por que essa escolha em um mercado em que transparência em taxas se tornou um dos pilares?

Existe uma precificação distinta para cada estabelecimento. Se nenhum negócio é igual, por que a taxa tem que ser a mesma para todos? Nossas taxas são calculadas de modo personalizado para cada estabelecimento, fazendo assim com que todos os lojistas tenham taxas justas.

Você costuma afirmar que todo empreendedor precisa inovar. Como o microempreendedor pode inovar com pouco dinheiro para investir no início de um negócio ou diante de um fluxo de caixa apertado?

Inovação não significa ter capital. Existe uma diferença grande entre essas duas coisas. Inovação significa buscar soluções, criando ideias diferentes do senso comum. Dar “murro em ponta de faca” não leva ninguém a lugar nenhum.

Mudanças de direção precisam ser consideradas e é necessário ter a coragem de mudar, isso é inovação. Não precisa ter dinheiro para inovar.

Palavra de especialista em pagamentos: Veja o que Eduardo Camasmie fala sobre empreendedorismo.

Outro ponto que você tem colocado é a importância de errar e de aprender com isso. Que erros você cometeu ao longo de sua carreira que se tornarão lições valiosas para o sucesso da Acqio?

Já lançamos um produto no mercado que hoje certamente passaria por um período maior de testes para garantir uma chegada mais afinada ao mercado.

Aprendemos que inovar deve ser um processo constante, mas que requer muita cautela e planejamento.

É claro que o processo de estruturar um negócio do zero sempre passa por cometer erros e aprender com eles.

A Acqio tem a inovação em seu DNA – temos uma área robusta de tecnologia no Porto Digital de Recife, um grande polo de tecnologia no Brasil.

Nesses cinco anos no mercado, aprendemos que inovar deve ser um processo constante, mas que requer muita cautela e planejamento.

De que forma uma máquina de cartão ajuda o empreendedor a vender mais e fortalecer o seu negócio?

Entre os principais benefícios de um meio eletrônico de pagamento para os empreendedores, destaco a possibilidade de aumento nas vendas, já que a solução estimula o consumo, e a segurança da cobrança automática. Há ainda a praticidade nas transações, como o parcelamento. Nesse caso, o consumidor tem maior poder de consumo e o empreendedor garante a venda.

Essa é uma tendência forte entre microempreendedores individuais e PMEs, que querem garantir competitividade no mercado. Temos um mercado grande de empreendedores: dos 20 milhões de empreendimentos no Brasil, cerca de 70% são pequenos (dados da consultoria Empresômetro).

A Acqio pretende investir em outras soluções de pagamento, como QR Code, e-commerce ou conta digital?

Estamos com essas inovações mapeadas. Já temos a conta digital, que está em processo de finalização para implementação total, e os demais produtos e serviços são uma consequência de uma mudança de consumo de mercado, para a qual estaremos preparados.

Em que o mercado de pagamentos brasileiro tem acertado e em que ele ainda precisa melhorar para atender bem às necessidades do pequeno empreendedor?

O mercado brasileiro de pagamentos conta com uma constante evolução e aprimoramento pautado pela excelente diretriz do nosso Banco Central.

Essas mudanças impactarão diversos novos serviços e experiências nessa indústria para os consumidores. Novas soluções surgirão e elas se encaixarão nas necessidades particulares de cada empreendedor.

Atualmente, existe um cardápio complexo e extenso de soluções que atendem a cada ponto em diferentes momentos da jornada de cada um. No futuro, o mercado irá centralizar todas essas necessidades em um único serviço, atendendo de forma completa a cada empreendedor.

Conheça o pagamento instantâneo sugerido pelo Banco Central.