A SafraPay é uma das empresas de destaque no mercado de máquinas de cartão. A marca criada pelo Banco Safra tem estratégias agressivas, oferecendo máquinas de graça, sem aluguel e com taxa zero para vendas no crédito.

Veja a seguir o que Gustavo Gomes, superintendente executivo do Banco Safra, nos contou sobre as soluções e os planos da empresa, os quais incluem investimentos em e-commerce, nesta entrevista exclusiva.

1 – A SafraPay tem uma proposta diferenciada, o que tem deixado alguns empreendedores desconfiados. Como vocês respondem a esse tipo de questionamento?

Gustavo Gomes: De fato, nós introduzimos algumas inovações bem relevantes que surpreenderam o mercado.

Ilustração do superintendente do Banco Safra Gustavo Gomes ao lado de uma foto de uma maquininha SafraPay

Gustavo Gomes, superintendente do Banco Safra

A SafraPay foi a primeira a oferecer taxa zero para os seus clientes, por um prazo de 100 dias, e depois disso, realmente, as melhores taxas.

Na sequência, também foi a primeira a oferecer máquina grátis, enquanto seus concorrentes seguem vendendo ou alugando suas máquinas.

E, agora mais recentemente, zerou a taxa sobre as vendas de crédito à vista e parcelado.

É importante reforçar que não são ações isoladas.

Elas fazem parte do compromisso da SafraPay de sempre oferecer as melhores condições para os clientes ativos e novos. Essa é a nossa prioridade.

2 – A SafraPay pode retirar a máquina se o faturamento mínimo não for atingido. As suas soluções seriam então melhor indicadas para quem já está no mercado há algum tempo?

A SafraPay é a maquininha ideal para quem fatura acima de R$1,5 mil por mês em transações com cartões. Temos uma proposta de valor muito competitiva: máquina grátis, taxa zero para transações no crédito à vista e parcelado e uma das menores taxas de débito.

Não é à toa que a nossa retenção está num patamar muito alto – 9 em cada 10 empresas que trabalham com a SafraPay permanecem.

3 – A SafraPay conta com quatro modelos de máquinas de cartão. Para que tipo de empreendedor cada uma delas é ideal?

Para o público das pequenas empresas e dos profissionais autônomos, nós temos as melhores condições e dispomos de quatro maquininhas que se adaptam a diferentes perfis de negócios.

A máquina pareada Bluetooth é indicada para microempreendedores e autônomos que precisam de mobilidade e tenham baixo fluxo de transações. Para ter a máquina grátis, o faturamento mínimo mensal é de R$1,5 mil.

A SafraPay GPRS (sem bobina) é também uma opção leve e supercompacta indicada para pequenos comerciantes e prestadores de serviço. O faturamento mínimo mensal é de R$3 mil.

A ideia é tornar a conta digital mais completa, para atender às necessidades do pequeno empreendedor.

– Gustavo Gomes

Para clientes com faturamento mínimo mensal de R$5 mil, a máquina recomendada é a SafraPay 3G (sem bobina) que, além do chip, tem a função Wi-Fi. É direcionada para pequenos restaurantes, lanchonetes e vendedores autônomos que querem comodidade e facilidade na hora de realizar a venda.

E, para estabelecimentos que também precisam de alta disponibilidade e mobilidade, a maquininha adequada é a SafraPay 3G (com bobina), com sinal Wi-Fi e chip próprio configurado para a região do estabelecimento. Para ter a máquina gratuitamente, o faturamento mínimo necessário é de R$7 mil por mês.

Imagem ilustrativa da máquina SafraPay sobre uma mesa marrom de madeira

Maquininhas SafraPay têm teto de faturamento mínimo mensal

4 – O que é avaliado durante a análise de crédito?

Os dados informados são tratados conforme previsto na legislação vigente; a partir deles, é realizada uma análise de viabilidade cadastral para adequação da melhor oferta ao perfil do cliente. Isso permite a aprovação final da solicitação da máquina.

5 – A SafraPay pretende lançar outros tipos de máquinas de cartão ou outros produtos voltados para o recebimento de pagamentos?

A SafraPay vai atuar com as tecnologias mais modernas além de operar via e-commerce. Como todo mercado que envolve uso intensivo de tecnologia, as mudanças serão constantes e rápidas. A SafraPay está preparada para essas tendências.

6 – Como funciona a Conta Digital e como anda a demanda por esse serviço entre os clientes SafraPay?

Ilustração da máquina de cartão SafraPay Sem Bobina

Máquinas SafraPay são gratuitas

No momento da aquisição da SafraPay, é aberta uma Conta Digital no Banco Safra, com isenção da taxa de abertura e manutenção da conta.

Os recebíveis são depositados nesta conta, em que são disponíveis os serviços de TED, transferências entre contas, pagamentos de qualquer natureza (boletos, tributos, contas de consumo) e cadastramento de débito automático/DDA.

A conta digital é um produto integrado ao serviço de adquirência, mas a ideia é torná-la cada vez mais completa, com foco em atender às principais necessidades dos pequenos empreendedores.

É possível pagar pelas transações apenas por uso ou tem pacotes que reduzem o custo das transações.

7 – Uma das vantagens das máquinas de banco é a possibilidade de usar o histórico de vendas durante a solicitação de empréstimos. Isso é possível com a SafraPay?

Os serviços da SafraPay complementam o portfólio do banco e vão além da captura eletrônica de pagamentos.

O lojista credenciado pela SafraPay tem garantido acesso ao amplo portfólio de soluções financeiras do banco. Isso já é realidade para os clientes dos segmentos de médias a grandes empresas.

Para as pequenas empresas, segmento no qual passamos a atuar há alguns meses, seguimos um plano progressivo.

9 em cada 10 empresas que trabalham com a SafraPay permanecem.

– Gustavo Gomes

Este começa com um pacote com conta digital, cartão de débito Safra Empresas, máquina grátis e as melhores condições do mercado, e que certamente vai evoluir acrescentando outros serviços financeiros dentro de um  cronograma estabelecido pela companhia.

8 – O que a SafraPay tem feito para manter a qualidade dos serviços e a sua própria rentabilidade frente à guerra das maquininhas, a qual tem puxado preços para baixo?

No Brasil, vemos um mercado ainda muito concentrado, diferente de outros países nos quais há um número maior de concorrentes. Este é um setor que vivia com alto retorno e há espaço para reduzir taxas e manter rentabilidade.

No caso da SafraPay, ela veio para ocupar uma das lideranças do mercado. A nossa estratégia de preço agressiva é possível graças a uma gestão eficiente de custos associada a uma operação com tecnologias modernas, e visão de longo prazo.