Comprar uma maquininha de cartão é um passo importante para o seu negócio. É com ele que você vai receber cartões de crédito e de débito, uma facilidade essencial para quem quer vender qualquer serviço ou produto hoje em dia.

Mas, como escolher a melhor opção entre tantas disponíveis? Bem, o primeiro passo para isso é se fazer as seguintes perguntas:

1 – Com ou sem chip próprio?

Você tem duas opções em maquininhas de cartão: as com chip próprio com pacote de dados de fábrica, e as que precisam de celular para funcionar. As últimas são mais baratas, mas exigem que o seu aparelho seja compatível. Algumas empresas oferecem uma lista específica de aparelhos compatíveis, como esta da iZettle aqui. Outras não, e você terá que entrar em contato para verificar. Geralmente, é preciso que o celular ou tablet tenha Bluetooth e seja de sistema opercaional Android ou iOS.

Por isso, antes de comprar o leitor, verifique se o seu aparelho está incluído na lista. Se não estiver, você terá que adquirir outro aparelho, escolher outra empresa ou optar por uma opção sem chip, como as Moderninha Plus do PagSeguro.

2 – Vendo mais no débito, crédito ou parcelado?

A maioria das máquinas de cartão aceitam todas as formas de pagamento. Porém, as taxas sobre vendas realizadas variam e muito. Para saber qual a máquina ideal para você, é preciso que você saiba qquanto você vende no crédito, débito e parcelado. Depois, calcular o custo trazido pela máquina de cartão.

Caso você venda mais em uma das três formas de pagamento, escolha a maquininha que oferece a melhor taxa nessa categoria – veja aqui qual máquina tem a melhor taxa de transação do mercado.

3 – Como anda a minha conexão com a internet?

Caso você escolha um leitor de cartão para celular, você irá usar a conexão com a internet do seu celular ou tablet para transmitir e validar os dados do pagamento. Assim, se a sua conexão não for confiável, é importante que você mude de provedor ou de pacote de dados, para que não haja problemas durante o pagamento.

Já se você escolher uma maquininha com chip próprio, você terá que informar durante o cadastro qual operadora de celular você prefere. Para fazer a escolha certa, verifique qual delas é mais confiável na sua área de vendas.

4 – Quais cartões preciso aceitar?

Cada maquininhas tem a sua lista específica de cartões aceitos, os quais podem ser de débito, crédito, crediário, voucher ou benefícios.

Pesquise quais cartões os seus clientes costumam ter em mãos, e escolha a solução que melhor atende à essa demanda. Infelizmente, será difícil encontrar um que aceite todas as bandeiras de que você precisa entre as opções em aluguel. Você terá que se contentar com o que for mais próximo disso.

5 – Posso arcar com taxa de aluguel, adesão, ou outros custos fixos?

Apesar da maioria das maquininhas de cartão não cobrar mensalidade, taxa de aluguel ou outra taxa fixa, algumas delas, como o Cielo Mobile, fazem isso em troca de leitores mais baratos ou troca da máquina.

Fica a seu critério e da matemática financeira decidir qual opção é mais vantajosa. O que importa é verificar se você conta com fundo de caixa suficiente para arcar com custos fixos mesmo que não venda nada durante o mês em questão.

6 – Quanto tempo posso esperar para receber meu saldo de vendas?

Neste quesito, as empresas variam bastante e a escolha vai depender do seu fluxo de caixa. Algumas liberam o saldo total em 2 dias úteis, como as maquininhas Pop Credicard; outras oferecem dois planos de recebimento, um para saldo antecipado ou para saldo em 30 dias, como a SumUp; outros oferecem diversas opções, como PagSeguro e Mercado Pago.

Além disso, fique atento à forma de transferência desses fundos. PagSeguro e Mercado Pago, por exemplo, liberam o saldo disponível na conta virtual do vendedor. A transaferência deve ser solicitada no site da empresa manualmente, o que significa mais uns dias de espera pelo dinheiro.

7 – Tenho conta bancária?

Muitas empresas exigem conta bancária na hora do cadastro, pois é para ela que o saldo das vendas será transferido. Esta pode ser corrente ou poupança na maioria dos casos, mas pode haver restrições.

Caso você não tenha conta bancária, busque por uma empresa que tenha um cartão pré-pago. Com este você poderá fazer saques e compras, mas fique atento às taxas desse serviço.

Conheça 4 maquininhas com cartão pré-pago

8 – Sou pessoa física ou jurídica?

Apesar da maioria das empresas hoje aceitarem tanto pessoa física quanto jurídica, nem todas as máquinas de uma mesma empresa estão disponíveis para ambas. Observe também que apenas empresas registradas no setor de alimentação ou cultura costumam ter acesso a vouchers, como cartão-refeição.

9 – Compro a maquininha de menor preço?

A resposta mais provável seria depende. Investimento inicial é parte de qualquer negócio, e você deve estar preparado para isso. Os leitores mais caros costumam contar com funcionalidades extras e ser mais duráveis – lembre-se de que irá levá-lo para todo lugar e um aparelho frágil pode acabar custando caro.

Além disso, as maquininhas podem ser parceladas em até 12 vezes sem juros, o que torna o custo menos pesado.  Mas, se você está começando com caixa zero ou mínimo, talvez esse valor pese no seu orçamento, por isso avalie com cautela.

Agora que você já analisou as questões acima, veja as opções disponíveis em maquininha de cartão aqui.