Vender pelo Facebook já é uma realidade e uma fonte de clientes (e lucros) para muita gente – essa rede social conta com 89 milhões de usuários no Brasil, sendo que destes 59 milhões acessam a rede diariamente. Em outras palavras, estes números indicam que 8 a cada 10 internautas usam o Facebook em território nacional atualmente, segundo pesquisa da própria rede.

E o melhor do Facebook é que lá o tamanho da sua empresa não é mesmo documento. Qualquer empreendedor pode vender seus produtos por meio da rede social, criando fã-pages que terão a mesma qualidade e visibilidade das gerenciadas por grandes cadeias varejistas.

Mas, como receber os pagamentos de clientes originados de vendas pelo Facebook? Isso vai depender de como você está expondo seus produtos por lá.

Primeiro, crie a sua fã-page

Após criar a fã-page da sua empresa, você poderá postar anúncios de venda de seus produtos sem nenhum custo extra, além dos relacionados à criação e publicação do anúncio em si. O Facebook não cobra nenhuma taxa se o seu post tem foco publicitário (pelo menos, por enquanto).

O único cuidado que você deve ter é registrar a sua fã-page em uma das categorias de negócios e empresas, para não infringir as normas da rede social. Assim, ainda que você seja autônomo, lembre-se de se inscrever corretamente.

Se você quiser incrementar a divulgação de seu produto, você poderá comprar anúncios no Facebook, os quais poderá linkar à página ou site que você quiser – no caso, para  a sua loja virtual ou plataforma online de vendas, como Mercado Livre e eBay. E serão estes, ou o seu próprio site, os responsáveis por oferecer métodos de pagamento online diversificados para seus clientes e receber o faturamento das vendas realizadas.

Ilustração de loja virtual

Aplicativos criam lojas virtuais no Facebook

Outra opção é usar um dos aplicativos disponíveis que transformam o seu Facebook em uma loja virtual. Beetailer, Ecwid, Storefront Social, e Shoptab são algumas das opções que você pode encontrar na loja de aplicativos do Facebook.

O que estes apps fazem, de um modo geral, é criar uma página de vendas, na qual você poderá exibir uma galeria de imagens de seus produtos, bem como descrição e preços, entre outros diferenciais e ofertas. E esta possibilidade traz as mesmas vantagens das galerias encontrados nos leitores de cartão para celular.

Já o recebimento dos pagamentos será realizado por meio de um dos provedores disponibilizados pelo próprio app, ou seja, não é uma escolha sua, geralmente. Se você optar pelo Storefront Social, por exemplo, terá como opções o PayPal e o Google Checkout. Já o Ecwid trabalha de forma integrada com o PagSeguro.

E mais novidades vêm por aí

O Facebook está em busca de novas formas de monetizar a empresa, e os pagamentos móveis parecem ser um dos caminhos preferidos dessa rede social. Uma das novidades já em teste nos Estados Unidos é a possibilidade enviar dinheiro diretamente para amigos pelo Facebook Messenger.

Essa funcionalidade exige o cadastramento de um cartão norte-americano de débito Visa Electron ou Maestro, e uma senha é usada para validar o pagamento. Outro método de autenticação disponibilizado da compra é o Touch ID, no caso de quem tem um dos aparelho da Apple, iPhone ou iPad.

Apesar da solução ter sido criada para o envio de dinheiro entre amigos, nada impede que você utilize a solução para receber pagamentos por serviços prestados ou produtos vendidos.

E o Facebook não é a única rede social a investir nisso. O Snapchat lançou o Snapcash no ano passado,  o qual permite o envio de dinheiro por mensagem de texto – usando o Square Cash como intermediário. Mas, esta funcionalidade também só está disponível nos Estados Unidos até o momento.