Você já deve ter ouvido falar na tecnologia chip e senha presente na grande maioria dos cartões de crédito e débito hoje em dia, e que veio substituir a tarja magnética e a assinatura no ato da compra.

Essa solução tornou-se a preferida de micro e pequenos empreendedores, por ser mais segura e diminuir os casos de chargebacks ou estornos. Mas, será que você sabe mesmo o que é isso?

O que é chip e senha?

Ícone Chip e Pin

O chip e senha foi criado por meio de uma parceria entre a Europay, Mastercard e Visa (EMV), empresas líderes no setor de cartão de crédito no mundo. Estas buscavam por uma solução contra a fragilidade do modelo de assinatura, o qual pode ser fraudado forjando a mesma ou simplesmente assinando o verso antes do real proprietário.

Como o chip e senha funciona?

Como o próprio nome revela, um microchip inserido no cartão contém dados essenciais, como a senha individual e intransferível. Assim, quando o cartão é utilizado na máquina ou leitor de cartão, a identidade do dono é validada, mas a compra só é autorizada após a digitação correta da senha.

Por medida de segurança, o cartão é bloqueado se a senha for inserida incorretamente por três vezes consecutivas, evitando assim que fraudadores tentem adivinhar a mesma por meio de múltiplas tentativas.

Brasil é destaque em cartão com chip

Os países que adotaram essa tecnologia têm lucrado com o decréscimo vertiginoso no número de fraudes. Na Europa, esse modelo é o mais comum, e a França comemora uma queda de quase 100¨%  nas fraudes com cartão de crédito desde que iniciou o uso do chip e senha.

O Brasil foi um dos primeiros a adotar os cartões de chip e senha, à frente de muitos países como os Estados Unidos, onde os chips serão mais presentes em 2015, mas limitados, em sua maioria, aos cartões de chip e assinatura.

Porque chip e senha é a melhor opção

  • Os dados do clientes ficam criptografados no cartão, o que significa mais segurança e privacidade para comprador e vendedor.

  • É possível autorizar a transação mesmo offline, caso haja dificuldades na conexão.

  • Dados são transmitidos para o banco emissor do cartão, enquanto parte do sistema de alarme anti-fraude.

  • Não é preciso se preocupar em conferir assinatura, pois a verificação é feita pelo chip e pelo sistema.

  • Mais segurança e menor risco de fraude significa menos estornos  e taxas mais baratas que as do cartão de tarja.

  • Clonagem é praticamente impossível, pois o custo seria extremamente alto. Geralmente, as fraudes divulgadas estão relacionadas ao roubo da senha.

  • Cartões com chip podem ser multifuncionais – crédito e débito simultaneamente, por exemplo.

  • Um único cartão pode ser utilizado em diversos caixas eletrônicos, leitores e máquinas de cartão.

A principal preocupação de quem tem um cartão com chip roubado deve ser que o mesmo seja usado em compras online. Neste caso, o CVV é a garantia da posse do cartão – o que não significa que o comprador seja o proprietário do mesmo. Por isso é tão importante bloquear o cartão imediatamente em caso de perda ou furto.

Leitores móveis para celular aceitam cartão com chip

De olho no avanço dessa tecnologia, empresas como iZettle ou SumUp oferecem diversos modelos de leitores móveis de cartão de crédito e débito para celular que aceitam cartões de chip e senha.

Estes são os preferidos de empreendedores que sabem da importância de oferecer um sistema seguro para seus clientes e que não querem ter dor de cabeça na hora de autenticar os dados com checagem de assinaturas.

Para saber mais sobre esse e outros leitores móveis de cartão enquanto uma alternativa moderna e confiável frente às tradicionais máquinas de cartão, leia o nosso artigo Afinal o que é um leitor de cartão para celular?