Os leitor de código de barras são usados ​​há décadas no varejo e ainda são relevantes. Mas quais são os diferentes usos e tipos?

As informações processadas com um leitor dependem do tipo de código, contexto e software ao qual estão conectadas.

Acredite ou não, existem diferentes estilos de código de barras para propósitos específicos e apenas alguns deles são usados ​​para contabilizar uma conta no caixa de pagamento.

Neste artigo, apresentaremos os diferentes:

  • Usos de leitores de código de barras
  • Métodos de escaneamento
  • Tecnologias de escaneamentos
  • Modelos de escâners

Mas primeiro, vamos abordar como funciona um leitor de código de barras.

O que é um scanner de código de barras?

Um scanner de código de barras é um dispositivo eletrônico que digitaliza um código de barras para processar informações sobre um produto específico.

Como funciona

Um leitor de código de barras usa tecnologia LED, laser ou câmera para determinar o padrão dos códigos.

No caso dos leitores a laser e LED tradicionais, a luz emitida pelo escâner é refletida de volta para o leitor de código de barras em diferentes intensidades, dependendo se ele lê um espaço em branco (mais reflexo) ou uma linha preta (menos reflexo).

Escaneamento de código de barras

Laser do leitor lê a intensidade da luz refletida pelo código de barras em preto e branco

O leitor converte essa leitura em dados, os quais são comunicados ao sistema de ponto de venda (PDV) ou software de controle de estoque ao qual está conectado.

Ou seja, um scanner de código de barras não funciona isoladamente. São necessárias três partes para o processo funcionar:

1. O código de barras é a impressão visual, etiqueta ou imagem de tela das faixas ou padrões de código.

2. O leitor lê a sequência de listras ou padrões do código de barras e, em seguida, comunica essas informações ao software ao qual está conectado.

3. O PDV ou software de inventário interpreta o código de barras e executa a função para a qual foi configurado, como adicionar o item à uma conta de caixa de pagamento.

Quando você obtém um leitor de código de barras, ele precisa ser conectado ao seu ponto de venda eletrônico (PDV) para funcionar. É o sistema PDV que liga a leitura de um código de barras aos produtos, mas é preciso que ele tenha um registro do código de barras primeiro.

Se não houver dados de código de barras no PDV, talvez seja necessário fazer upload desses dados no software ou conectá-los a um banco de dados online antes de tudo.

Por que usar um leitor de código de barras?

Um leitor de código de barras ajuda no rastreamento de estoque, no fluxo de check-out e no registro de informações com precisão. No varejo, essas funções são essenciais quando você tem milhares de itens nas prateleiras e/ou uma frente de caixa movimentada.

Quando você tem um estoque grande, é interessante fazer um inventário periódico com um leitor de código de barras para monitorar os níveis de estoque, descobrir se os itens foram reservados corretamente e verificar se houve algum roubo.

Leitor de código de barras ajudando a conferir estoque

Leitor de código de barras ajuda a controlar estoque

Ou a equipe da loja pode verificar aleatoriamente essas informações digitalizando produtos específicos em resposta à uma consulta de cliente ou suspeita de roubo. Com uma contagem precisa do estoque, o sistema sabe quais produtos precisam ser reordenados e você pode analisar as tendências de vendas com precisão.

Talvez mais importante para os varejistas, os sistemas PDV podem ser conectados a um leitor de código de barras para agilizar o processamento de itens que os clientes precisam pagar no caixa. Se você tiver que inserir manualmente um código de produto ou escrever os detalhes de itens em uma fatura ou recibo, levará mais tempo para lidar com uma fila de clientes impacientes.

Como um leitor de código de barras lê números com precisão todas as vezes (as listras representam números), você também evita erros ao reservar um novo estoque de uma entrega ou ao calcular uma conta.

Tipos de configurações de digitalização

Você não precisa necessariamente comprar um leitor de código de barras apenas para essa finalidade – existem outras maneiras de digitalizar produtos se você tiver o hardware e o software de varejo certos.

Os diferentes métodos de digitalização podem ser agrupados em:

  • Leitores de código de barras autônomos – não têm outra função além de escanear códigos de barras ou outros tipos de códigos.
  • Digitalização com um dispositivo móvel – um smartphone ou tablet que usa um aplicativo para ler códigos de barras por meio da câmera.
  • Digitalização com uma máquina de cartão – um terminal de pagamento com cartão com uma câmera embutida que lê códigos de barras.

A configuração mais comum com um leitor de código de barras é o modelo autônomo conectado a um sistema PDV. Este permite que a equipe do balcão do caixa digitalize rapidamente os itens da cesta de compras de um cliente, agilizando o pagamento.

Os funcionários do armazém ou a equipe de estoque podem usar modelos específicos para essa funcionalidade. Mas estes são caros e normalmente têm uma tela e um teclado, embora as versões modernas pareçam mais com um smartphone com tela sensível ao toque.

Moderninhas X e Smart

Maquininhas como Moderninha Smart e X contam com leitor de código de barras embutido

Se voltarmos aos sistemas PDV, você pode evitar a compra de um leitor de código de barras autônomo com o seguinte.

Certos aplicativos como Zettle Go e PagVendas permitem que você escaneie seus produtos com a câmera de seu celular ativando a câmera.

Muitas máquinas de cartão modernas – principalmente as maquininhas de cartão smart com tela sensível ao toque – também possuem uma câmera embutida que pode escanear códigos de barras. Alguns exemplos com capacidade de digitalização incluem Moderninha X e Smart.

Se estiver usando esse tipo de tecnologia via câmera, o software de pagamento no dispositivo de leitura de código de barras é projetado para reconhecer padrões de código de barras em uma foto e identificar o produto ao qual está associado.

Tipos de leitores de código de barras

Agora que estabelecemos as configurações, podemos distinguir entre os diferentes tipos de hardware que você pode obter para digitalização.

Existe um modelo para cada configuração e tipo de código de barras – e o que serve para um varejista pode ser impraticável para outro.

Antes de comprar um leitor, verifique quais tipos, marcas e modelos são compatíveis com o restante do seu equipamento e software PDV. O aparelho não funcionará se você comprar um que não seja reconhecido pelo seu sistema de frente de caixa.

Leitores sem fio ou com fio

Para um ponto de venda fixo, você pode obter um leitor de código de barras com fio, o qual deve ser conectado ao sistema PDVS via cabo. Embora os fios possam atrapalhar e, às vezes, serem muito curtos, você não precisará recarregar o leitor, pois ele estará conectado ao conjunto.

Já os leitores de código de barras portáteis e móveis são sem fio, então eles precisam ser recarregados. Muitas vezes, eles vêm com uma estação de carregamento perfeita para o balcão da frente de caixa, sendo assim mais flexíveis (porém mais caros) do que os modelos com fio.

Leitor escaneando código de barras

Leitor de código de barras com fio e suporte para mão

Leitores 1D ou 2D

Quais formatos de código de barras você precisa digitalizar? Existem diferentes tipos de códigos de barras e, antes de comprar um leitor, verifique se ele pode digitalizar os códigos necessários em sua loja de varejo.

O tipo mais comum são os códigos unidimensionais (1D), ou seja, linhas seriais de várias larguras e espaçamentos. No Reino Unido, a maioria dos leitores de código de barras pode ler Códigos de Produto Universais (UPC) e Números de Artigos Europeus (EAN), que são códigos padrão para processar em um caixa de varejo.

Mas também existem códigos bidimensionais (2D), que são formas e símbolos geralmente concentrados em uma área quadrada. O mais comum deles são os QR Codes, que todos os smartphones modernos também podem ler. Muitos leitores autônomos podem ler códigos de barras 2D, mas nem todos.

Leitores portáteis ou de apresentação

Os scanners portáteis geralmente são mais flexíveis, pois podem ser direcionados pela mão para o produto em qualquer ângulo ou distância. Eles tendem a ter um botão que você pressiona para ativar o feixe de laser ou LED.

Muitos desses scanners também têm um suporte onde você pode descansar o scanner, com a opção de ativar um feixe constante para digitalizar itens em um ângulo abaixo dele.

Leitor fixo lendo código de barras

Leitores de apresentação são fixos e exigem que o código de barras esteja na frente deles.

Temos ainda os leitores de código de barras de apresentação. Estes são fixos ao balcão e não podem ser movidos. Em vez disso, você ‘apresenta’ cada código de barras do produto na frente do escâner para leitura.

Leitores de código de barras vestíveis

Os leitores vestíveis são menos comuns entre os varejistas, mas são úteis para trabalhadores móveis que precisam realizar várias tarefas com as mãos. Eles são projetados para serem amarrados em sua mão, pois é mais fácil direcionar o escâner dessa maneira. O formato deles é parecido com um anel ou pulseira, com modelos que podem  ser usado com luvas.

Leitores embutidos no balcão

Os supermercados geralmente têm um leitor de código de barras instalado dentro da bancada (muitas vezes sob uma tela de vidro), para que o trabalhador do caixa só precise mover o produto pelo espaço à sua frente. Esse tipo de configuração é mais caro, mas eficiente para redes varejistas que podem pagar pelo custo.