Receber pagamento em dinheiro não é uma boa ideia hoje em dia. Não é seguro, nem higiênico, nem prático.

Mas, muitos brasileiros insistem em pagar em espécie e você não quer perder venda. E, legalmente, você não pode impedir que o seu cliente pague em dinheiro.

O que fazer então para incentivar o uso de cartão de débito ou crédito, QR Code, carteira digital e outras formas de pagamento? Veja as nossas dicas a seguir.

Ofereça preços iguais para dinheiro e cartão

Uma das razões pelas quais alguns clientes pagam em dinheiro é porque muitos empreendedores oferecem desconto.

Assim, se você quer que o seu cliente se interesse por outras formas de pagamento, é importante que o preço seja o mesmo em qualquer caso.

E se você pensa que estará perdendo dinheiro dessa forma, lembre que lidar com dinheiro em espécie tem um custo alto. Você terá que mantê-lo seguro, levá-lo ao banco para depósito, entre outras questões.

Mulher digitando a senha na SumUp Top

SumUp Top é uma das maquininhas com taxa mais baixa

E tudo isso tem um custo o qual pode ser mais alto que o das taxas de transação das outras soluções

Se você recebe com cartão, busque por uma maquininha com a taxa mais barata do mercado e faça as contas para garantir um preço único, independente da forma de pagamento.

Isso é perfeitamente possível e prática comum na maioria dos países europeus. Basta distribuir custos e calcular o preço de forma correta.

Dê descontos em outras formas de pagamento

Por outro lado, quando a diferença for significativa, você pode oferecer descontos para certas formas de pagamento.

As vendas com QR Code, por exemplo, costumam ter taxas bem mais baixas que as do cartão, mas muita gente não sabe disso. Podem até sair de graça durante promoções com a oferecida pelas Moderninhas do PagSeguro.

Moderninhas PagSeguro com QR Code na tela da Plus

Moderninhas do PagSeguro aceitam QR Code

Compare os custos de cada modalidade de pagamento e veja quais pesam menos no seu bolso que o dinheiro vivo. Em seguida, adote essa forma de pagamento em seu comércio.

Oriente seu cliente

Como pagar em dinheiro é algo comum na cultura brasileira, não espere que seu cliente vá pensar em outras formas de pagamento sozinho. É você quem tem que tomar a iniciativa. Para isso:

  • Coloque pôsters na entrada da loja, no balcão de pagamento, nas mesas e vitrines, apresentando as suas formas de pagamento junto com uma frase apresentando as vantagens da mesma.

  • Na hora que o seu cliente for pagar, e você perceber que ele ou ela está tirando o dinheiro da carteira, pergunte gentilmente se não gostaria de pagar de outra forma.

  • Se você tiver criado uma loja virtual com entrega à domicílio, pode colocar uma nota no seu checkout sugerindo o uso de outras formas de pagamento.

Em qualquer caso, você precisará apresentar um motivo razoável para o seu cliente. Por isso é importante entender bem o que ele quer e saber o que o levaria a mudar de ideia: um desconto, a praticidade, a segurança, uma menor chance de contaminação por vírus e bactérias.

Cada perfil de cliente tem prioridades e motivação específicas e é importante que você as conheça. Se você não sabe identificá-las, essa é uma boa hora para fazer uma pesquisa e analisar melhor o seu público.

Mulher pagando por roupas no caixa da loja

Converse com seu cliente sobre outras formas de pagamentos

Mas tome cuidado. A hora de pagar não é momento para você oferecer uma seminário acadêmico com gráficos e estatísticas sobre as desvantagens de pagar em dinheiro.

Esse tipo de abordagem pode aborrecer o seu cliente e fazê-lo desistir da compra. Por isso, seja breve, direto e preciso.

Sugira débito automático

Se você atua na área de serviços e vende algo que o seu cliente precisa pagar todo mês, ofereça a opção de débito automático – ou seja, a cobrança cai na conta bancária do cliente diretamente a cada mês durante o prazo do contrato.

Isso pode ser organizado pelo seu banco ou outras soluções de pagamento recorrente, como PagSeguro, Mercado Pago e Vindi.

Essa alternativa garante tranquilidade para você e o seu cliente, e pode ser bastante interessante para academias, clubes esportivos e escolas, entre outros.

Ensaie antes de falar com o cliente

Assim que você estiver com a solução de pagamento preparada para oferecer ao seu cliente, é uma boa ideia ensaiar o que você vai falar na hora de sugerir que que ele não pague em dinheiro.

Peça a ajuda de um sócio, empregado, ou amigo. Este deve fingir ser o cliente que quer pagar em dinheiro. Explique para ele a alternativa que você oferece e porquê essa é melhor para ele. O seu ajudante não pode desistir fácil, e sim contra-argumentar até que se sinta convencido.

Mulher com papéis na mão falndo com outro homem no sofá

Coloque no papel e ensaie o que dizer ao seu cliente

Observe a qualidade de seus argumentos e o impacto que eles têm em seu “cliente”. Mas isso não é tudo. Peça comentários sobre o seu tom de voz, linguagem corporal e nível de insistência.

Você não deve soar impaciente, irritado, muito menos como se quisesse impor a outra forma de pagamento. Lembre sempre que o seu cliente tem o direito de pagar em espécie se quiser. Tudo o que você pode fazer é sugerir.

E não esqueça de treinar todos os seus funcionários que recebem pagamento no seu negócio, para que a mensagem que chega ao seu cliente seja sempre a mesma.

Aumente a sua presença online

Uma forma de diminuir a quantidade de dinheiro vivo que você recebe é permitir que seu cliente pague de onde estiver. Para isso, você precisa ter um app para celular ou uma loja virtual com checkout integrado ou mesmo um link de pagamento para redes sociais.

Assim, o seu cliente pode escolher o produto ou fazer o pedido de casa e apenas passar na sua loja para buscá-lo ou você pode fazer a entrega à domicílio. A primeira opção, conhecida como takeaway ou takeout, ainda não é muito comum no Brasil, mas é tradicional na Europa e Estados Unidos.

Template loja virtual do Uol

Loja virtual do Uol é uma opção barata com checkout integrado

Para que essa solução dê certo, você precisa saber a forma de pagamento preferida de seu cliente (quais bandeiras de cartão, ou débito bancário, ou mesmo boleto) e contar com ela no seu e-commerce.

Caso já não saiba essa resposta, pergunte aos seus clientes diretamente. Depois, escolha uma máquina de cartão ideal para entregas.